Sete léguas de ansiedade, carrego no coração
Pra chegar de manhãzinha e matear lá no galpão
Vou seguindo meu caminho
Não tenho medo da estrada
Tenho a lua por madrinha nesta longa madrugada

Eu tô chegando de uma comprida jornada
Cansado da lida de tanto pé na estrada
Eu tô chegando de uma comprida jornada
Aquenta a água para o mate
Que foi longa a cavalgada

Carrego sempre comigo um santinho protetor
Sou um índio "véio aprevinido" enfrento chuva e calor
A peonada me avisa e põe fogo no braseiro
Só me resta agradecer ao "veinho" companheiro

Vídeo incorreto?