Cresce, quando vejo, cresce o sonho
queda de braço com meu pensamento
em cada tombo esmagando um pouco
todas barreiras desta fantasia
Falta com o respeito
rompe o teu silêncio,
corta a linha desta cerca,
atiça a chama deste teu archote
com toda a gana desta tua ira.
Quebra este copo que adormece a boca
e não recusa o que te fere a calma
pra ter na boca tua arma atenta.
Perde toda tua paciência
e desce à cena desta arena
empunha o gládio do teu grito
e que se dane esta maldita noite.

Vídeo incorreto?