Foi numa pétala
Arrancada de uma flor
Que escrevi
Os versos do meu coração
Olhando pra caligrafia que ficou
Lembrei do tempo
Que passei no meu sertão
E na lembrança
Dos caminhos que vivi
Passei batido
Naufraguei na ilusão
Foi relembrando
O meu passado que eu senti
O tempo todo
Que eu não via uma razão
Toda a minha vida
Todos só caminhos
Não queriam dar em nada
E hoje trago dentro do meu peito
Toda essa vontade de cantar
Eu não sei porque
Nem porque será
Desde o tempo de menino
Luto pra viver
Vivo pra lutar
Vou seguindo o meu destino

E comecei a cantar xote
E a rodar pelo país
Acompanhado do meu fole
Foi tudo o que eu sempre quis
E hoje canto o meu nordeste
E vivo levantando pó
Fale quem quiser
Eu não fico só
Tô com meu forró

Vídeo incorreto?