Dancei um arrastapé na garupa de um frevo
Fervi os nervos de tanta euforia
E vi a noite, à noite driblando o dia
Vi a folia engolindo o folião

E vi lá de riba, Gonzaga e Capiba
Num agito só
Gonzaga frevando a sanfona
E Capiba na tona cantando um forró

É um, é dois, é três, é quatro
Não é boato
É alegria
É um, é dois, é três, é quatro
Não é boato
É noite e dia

Freva São João
Que Santo Antônio já pegou na concertina
Diz a São Pedro que o casório da menina
É quando o frevo começa e o forró não termina