MEU PAI
(Flávio Leandro)

Quando tu chegava em casa com os pés pisando em brasa e
umas quatro na cabeça pai,
Mãe saia pro terreiro Deus do céu que desespero quanto tempo aquilo faz
e eu um moleque sambudo piquinino vendo tudo, mãe cade pai
e eu um moleque sambudo piquinino vendo tudo, mãe cade pai.
Meu pai o tempo agora é outro o tempo pegou o trilho
eu tenho grande orgulho de ser o seu filho
e adoro ver meus filhos lhe chamar de avô,
meu pai, dos cinco bons irmãos que vocês dois me deram
um foi morar com Deus os anjos lhe quiseram
os quatro que ficaram são parte da minha vida,
eu sei que do pai do seu pai herdei um grão de milho,
um gem que vai chegar no filho do meu filho
e a gente mesmo ausente vai seguindo a vida.
Atrás desse bigode tem um homem bom
De baixo do chapeu tem um cabra descente
Lá dentro dessa roupa de tom sobre tom
mora o homem que meu deu a vida de presente
No passo do sapato todo brilhoso
Vai andando o esposo de uma grande mulher
seu anjo protetor minha rainha
e no coração de Isinha mora Tetê,

Vídeo incorreto?