Quando eu partir
não saberei pra onde irei
o que me espera
depois do sinal de adeus

Quando eu for
terei de ver na forma invisível
do belo na rocha
mais dura e fria

Estou quase podre de tanto esperar
Quase pronto pra sentir o peso da ilusória liberdade...

Ò vida,
que breca os sonhos de quem aponta pras estrelas
que reluz esperança

não me importa mais o que fui...

e o que sou?
mas o que serei quando eu partir?
a mãe irá chorar
mas quando eu partir
se de falta vou viver
da criança que me viu crescer
e que sempre irá amar