Seus olhos mentem se eu te vejo
Com sorte no escuro te percebo
Nas horas em que a noite faz as vezes
Não há mais quem te suporte senão estes

Mais uma vez
Me escondo volto atrás
Não me imagino sendo alguém que não se satisfaz
Mais um talvez
Não pode ser demais
Pelas palavras quentes pela luz que vejo

Você quem fez
Aquelas juras de pé junto em frente ao espelho
Aquelas jovens mentes tontas de joelhos

Os mesmos olhos devoram meus desejos
Comportam tanta dor e desapego
Agora que plantamos as sementes
Não há mais quem te suporte senão este

Mais uma vez
Me escondo volto atrás
Não me imagino sendo alguém que não se satisfaz
Mais um talvez
Não pode ser demais
Pelas palavras quentes pela luz que vejo

Você quem fez
Assim caírem muitos mitos meros leigos
Agora tem que aceitar

Pois o erro aqui foi seu
O culpado se escondeu
Não assumiu, não aceitou sua falha mais uma vez

Vídeo incorreto?