Fala baixinho que ninguém pode saber que a gente tá aqui
Vamos com calma, devagar, que desse jeito ninguém vai dormir
Sabe que a gente não escolhe a hora e nem lugar
Junta a fome com a vontade de comer
Você me olha e morde os lábios pra me seduzir
Acende a luz pra ver desejo em minha cara

Segura a fera tem que ser devagarinho pra ninguém ouvir
Vou pôr a mão na tua boca pro rugido não escapulir
Se alguém nos pega é sacanagem, quebrar o clima dessa viagem
O nosso filme não pode queimar você
Mas quando bate a tentação a gente fica sem noção e perde a linha sem querer saber
Aí é outra dimensão, quatro paredes e nós dois
E nada fica pra depois

Cara na cara, pele na pele, suor pingando, o corpo em febre
Você em transe, sussurrando, segurando a voz
Eu viajando no céu da boca, você rasgando a minha roupa de baixo dos lençóis

Vídeo incorreto?