Todos dizem dizem nada
Só palavras desconexas
Teorias confirmadas
Que se tornam mais complexas
É estranho chamar seu nome
É castanho o seu olhar
Como um beijo escondido
Como um banho de luar

São palavras de um coração
Que ainda vive ououou
Ainda vive que ainda vive
E bate por sí só

Pouco tempo muitas vidas
Dizer tudo num olhar
As promessas esquecidas
Que a saudade faz lembrar
Se eu pudesse sempre ter ficado
Em silêncio no escuro
Talvez não amasse o passado
Nem temesse o futuro

Tô ouvindo a voz de um coração
Que ainda vive ououou
Ainda vive que ainda vive
E bate por sí só

As feridas que me lembra
De uma vida de perigo
Não mim deixam voltar atrás
E nem querem vir comigo
Mais um dia quando eu acordei
No espelho não era eu
Como um quadro sem moldura
Como um reino sem plebeu

Eu escuto a voz de um coração
Que ainda vive ououou
Ainda vive que ainda vive
E bate por sí só

Vídeo incorreto?