Pra mim o mundo é cidade
E o Nordeste, Aldeia
E eu me apaixonei
Pela dança nativa
Que mantém a sua história viva

Há um caso de amor
Entre a Aldeia e o Sol
Que machuca a Terra
Por não poder tê-la

Mas a Aldeia já ama
MAndacaru, o Deus da Chuva
Que quando a beija
Pode florecê-la

Uma vez por ano
Há uma festa especial
Em que a dança nativa
Invade a cidade
E tem festa em Caruaru
Muita estrela no céu azul

E é aí
Que a Aldeia incendeia
E na veia corre o Forró
E a tristeza vai embora
Encontro uma morena
Pra fazer valer a pena
Que hoje a festa
Não tem hora pra acabar

Vídeo incorreto?