Ôô neguinha escute meus apelos
Meus olhos estão vermelhos de tanto chorar
É tú que eu quero mas não tá vendo
Que eu tô morrendo de vontade de lhe amar
É tú que eu quero mas não tá vendo
Que eu sou seu dengo e tô querendo xamegar

Fui pra gandaia mas estou arrependido
Estava aborrecido aperriado por demais
Enchi a cara me deitei com outra mulher
pois o homem quando bebe
nem sempre sabe o que faz
Mas eu voltei pra tu de novo
Pois ninguém faz gostoso do jeito que você faz
Mas é tamanha malvadeza com o seu nêgo
Negar esse chamego e não querer voltar atrás

A vida inteira eu esperei foi por você
Te vi crescer e tu me viu crescer também
Ainda me lembro do nosso primeiro beijo
Molhado de desejo e de amor meu bem
Mas pense bem então neguinha
Não jogue fora o nêgo que você têm
Te dou amor, te dou paixão, te dou carinho
Nosso caso da certinho, da xamego, da nenêm

Vídeo incorreto?