Tantos fragmentos e outros pensamentos
Nas ondas do ar e é só sintonizar
Quanto aos meus erros logo ao cometê-los
Pude observar mais não pude evitar

É frio lá fora não vou me perdoar
Por tudo que eu fiz
Eu quero ir embora pra algum outro lugar
Onde eu não possa pensar em mim

Morrer meu sangue numa imunda sepultura
Com a minha assinatura
Um show de horrores uma árvore assassina
Que chasina as próprias flores
Morrer meu sangue numa imunda sepultura
Com a minha assinatura
Um show de horrores uma árvore assassina
Que chasina as próprias flores

Quanta dor se evita sua abudância
A me sufocar eu não pude te negar
Pra quer manter segredo
Se eu tenho tanto medo
De olhar pra Deus
E ser tão só eu
A minha semente
Destroçada em minhas mãos
E não semeada ao chão da vida
Perdida pra sempre
Por lugares que nem sei
Por mais que não queira eu deixei

Vídeo incorreto?