Faço em nome da arte
Então não tem porque
Se envergonhar da sua imperfeição
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(que é muito foda)

SáPohaéFeia
SáPohaéFoda
Nocauteia os moda
Descrente na ceia incomoda

Galanteia com a rosa vermelha
Na teia a presa é feita
Colheita só enfeita
A perda da noite chuvosa

Que conversa gostosa
Flui como um poema
Fogosa venha
No poeta que não tem prosa
nem lenha

Fritando na resenha
Batendo na sua porta externa
Não gosta, ele só quer a senha
Pra abrir sua perna, convenha

Mantenha úmido o jardim
Não se meta
Em treta achando bonitinho
Não existe borboleta

Bonde correria
Aumenta o passo
Não tem tempo pra amarrar o cadarço

Cada traço que faço
Vira sua personalidade
Verdadeiro ou falso
Depende da tonalidade

Bela ou fera
Cachorro ou cadela
Não julgo
Só quero que fique bem na minha tela

Faço em nome da arte
Então não tem porque
Se envergonhar da sua imperfeição
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(que é muito foda)

Ta tudo em jogo
Comigo não tem empate
Morra ou então me mate
Seu rei saiu, cheque em mate

Perdeu seu rei em combate
Sou tão doce que
Mandei pra rainha flores e chocolate

Faço em nome dos meus
Faço em nome da arte
Com um pé na sua cara
E outro pé é em marte

De quem nem vale o encarte
Essa mina ta na moda
Chegou e disse se eu lembrava dela
E eu disse "que foda"

Me copie ou invente
Traficante inocente
Muita fumaça pathy da pt
Glamour decadente

Toda louca
Mais uma carreira, pega a ceda
Porra louca
Se for casar não beba

Procurou o vestido no shopping
De ponta em ponta
Na quebrada ela quer o que a lucidez não compra

Ateu ou crente
Avenida ou viela
Não julgo
Só quero que fique bem na minha tela

Faço em nome da arte
Então não tem porque
Se envergonhar da sua imperfeição
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(que é muito foda)

Quarto de princesa
vida narcótica neurótica
Indefesa e erótica
Em uma fortaleza

Cinzas do que foi queimado
em Amsterdam
Só sobrou o pó pra
Café da manhã
Tequila e vodka na mesa

Que o bonde não para
Não espere sentando
Que a milícia te para
Melhor não olhar pros fardado

Que bom então me fala
Só tem bandido chique
Bala rente, de repente, erra e acerta
Inocente

Corpos na minha caixa d'água
Afogo as mágoas, escuto o bang
Tomo banho de sangue

Advinha de onde vem a tinta
Desminta, vá embora
No mangue
Crocodilo não chora

Em cada canto eu vejo vida
Deixe seu coração no tapete
E seja bem vinda

Mentira ou verdade
Liberdade ou na cela
Não julgo
Só quero que fique bem na minha tela

Faço em nome da arte
Então não tem porque
Se envergonhar da sua imperfeição
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(muito foda)
E todos vão dizer
(que é muito foda)

Vídeo incorreto?