Olha quanta ansiedade
Escravos do porvir
Escravos do prazer
De se preocupar
Não sabemos descansar

Toda nossa pretensão
Do futuro controlar
Nos traz a obsessão
De saber o que virá
Nos privando do melhor
Pensamos tanto no amanhã
Mas não sabemos
Que Ele virá e nos levará
Como viemos
Pensamos tanto no amanhã...
Pobre e nu, sem mala pra arrumar
Nu, sem roupa pra usar
Nu, sem carro pra andar
Nu, de volta ao pó

Pensamos tanto no amanhã
Mas não sabemos
Que Ele virá e nos levará
Como viemos
Pensamos tanto no amanhã
Pois não sabemos
Como viemos, como viemos
Pobre e nu, sem mala pra arrumar
Nu, sem roupa pra usar
Nu, sem carro pra andar
Nu...

Vídeo incorreto?