Viajei pelo nordeste pra fazer um som maneiro
Com jackson do pandeiro e luiz gonzaga
Vim do rio de janeiro fui até campina grande
Viajando na riqueza que nenhum dinheiro paga
Eu viajei nesta cultura brasileira e misturei no hip hop o forró e o baião
Eu fiz um rap na sanfona e na zabumba e quando eu canto o povo ajuda na palma da mão

Bate na palma da mão
Aqui na minha mão
Bate na palma da mão
É hip hop, forró e baião

O cantador que pensa de improviso
É um pensador que canta com emoção
Em cada passo nesse chão que eu piso
Eu também deixo um pedaço do meu coração
Levando a vida na improvisação
Com muito amor e um pouco de juízo
A gente faz o choro virar riso
E transforma um problema numa solução

Ouvi falar que um tal de lampião
Roubava muito junto com seu bando
Depois fugia a pé pelo sertão
Com a polícia toda lhe caçando
Sua cabeça acabaram cortando
Pra dar exemplo como punição
Mas hoje em dia tem bem mais ladrão
Roubando mais que o lampião
Com todo mundo olhando

Foi na junina, caruaru, campina
Conheci essa menina, dois pra lá e dois pra cá
Gostei da brincadeira, tô no jogo é pra jogar
Pulei numa fogueira, tô no fogo é pra queimar
E chegou com uma peixeira o namorado meio bolado
Porque a sua namorada me chamou pra forrozar
Que é isso, meu irmão? não se aperreie não
Tua mina tá me dando uma lição e viva são joão!
Tô indo ali com ela pra dançar uma quadrilha
Esse país tá cheio de armadilha
Quadrilha que só dança e quadrilha que não dança
Que é quadrilha de outro tipo, tipo as de brasília

Vídeo incorreto?