O sol clareia o meu sertão
Onde está meu coração
Que o tempo dilacerou, é
Esse menino lampião de virgulino
Carregava no olhar
A tristeza do sertão,
Passava fome,no cangaço ele aprendeu
Virgulino virou homem
Virgulino aqui estou eu (4x)

(Refrão) Bis*
O bando do lampião,facão na mão(3x)
Puxe agora menino, levante a poeira do chão

Eu fui criado pra matar
Eu fui criado pra morrer
Não fui criado pra amar
Eu só fui criado pra sofrer. (bis)