Jerônimo é um herói anônimo
Cheio de homônimos
Mas não perde o pique

A vida é sempre uma rebordosa
Mas ele é o rei da prosa
Ele é o pai do trambique

Na hora H, do xeque mate
Inventa um biscate
Escapa por um triz
Jerônimo na maré do asfalto
Sempre sai incauto
Por isso é feliz

Quem quer vencer na paulicéia
Aposte numa idéia
Com engenho e arte

Um malandro de segunda linha
Ladrão de galinha
Sempre fica a par
Pois só descola onde comer quem é comique
Ele nunca da xabu
Jerônimo, nem esquenta a cuca
Pois em arapuca, ele é Hors concours
Larjan tourjours

Jerônimo é um herói anônimo
Cheio de homônimos
Mas não perde o pique

A vida é sempre uma rebordosa
Mas ele é o rei da prosa
Ele é o pai do trambique

Na hora H, do xeque mate
Inventa um biscate
Escapa por um triz
Jerônimo na maré do asfalto
Sempre sai incauto
Por isso é feliz

Quem quer vencer na paulicéia
Aposte numa idéia
Com engenho e arte

Um malandro de segunda linha
Ladrão de galinha
Sempre fica a par
Pois só descola onde comer quem é comique
Ele nunca da xabu
Jerônimo, nem esquenta a cuca
Pois em arapuca, ele é Hors concours
Larjan tourjours

Vídeo incorreto?