Abra a janela pra mim,
deixe esse pedaço amarelo
de tarde entrar,
antes que a noite me arraste,
que a noite me afaste
pra outro lugar,
antes que o sono me falte,
e a solidão me assalte.

Onde meu filho andará?
Será que ele estará
outra vez junto a mim?

Meu coração é de pai,
meu coração não é pedra,
é carne, é dor.
Meu coração chora a ausência
do filho querido
que me abandonou.
Há um lugar vago na mesa
que aumenta minha tristeza.

Onde meu filho andará?
Será que ele estará
outra vez junto a mim?

Abra a janela pra mim,
deixe esse pedaço amarelo
de tarde entrar...

Vídeo incorreto?