O imortal ... quem é o imortal?
O imortal é um pivete nascido no gueto
De tanto chorar não consegue sorrir, de tanto sofrer já não sente mais medo
O imortal é aquele pivete que cê humilhou no hiper-bompreço
Só que agora não pede esmola , ele que a jóia , a bolsa e o dinheiro
Suas palavras já não o comovem
Acho bom dá a senha do cofre
Seja chic madame não grite, seja forte não chore, não chore
Nossas forças foram sugadas, nossas vidas nem foram cotadas
Fora no sermão da igreja minha alma não valia nada
Desconheço suas leis e regras e meu pai viciado em merla
Apanhava três vezes ao dia hoje meu coração é de pedra
Meu sentimento é só de vingança
Só que ainda sou uma criança
Que herdará o reino do céu ou o fel no fiel da balança
Sou um monstro criado por ti no lixão do jaracati
Foi ali que vi minha mãe garimpando o rango pra mim
Foi ali que vi os irmão todos negros com calos nas mãos
Atração pro boy que filmava da sacada de sua mansão
Foi ali que vi o contraste duas cidades numa cidade
Foi ali que eu vi que nós era patrimônio da desigualdade
Foi ali que encostei os lábios na taça do ódio
E tomei o elixir da vida com a erva colhida no jardim da morte ... virei imortal.


Eu sou imortal..... virei imortal


O imortal tem cheiro de morte moleque pobre no esgoto da vida
Não teme a morte nem a policia no noticiário da mídia
O sistema fabrica imortais o ciclo não se desfaz
Morre um nasce três no lugar, eis ai o plano eficaz
O presente é sempre o meu tempo, o meu tempo é sempre o presente
Meu passado é só sofrimento , meu futuro eu carrego nos pentes
Vocês arrancaram minha alma não foi?, vocês me jogaram na vala não foi?
Vocês me tiraram o feijão com arroz, vocês me deram uma arma depois
Vocês humilharam minha mãe, vocês viciaram meu pai
Vocês sabem como faz para fabricar imortais
Minha vida não vale a moldura da obra de arte de portinari
Nem o vídeo de cicarelli sendo possuída na praia
Mesmo assim sou mais resistente, fui criado na lama
O seu filho é cheio de frescura, chama a empregada de mama
Vocês que se abanam com leque arrancaram o sorriso da plebe
Na satisfeito cês quer arrancar o estatuto que mal me protege
Vocês não respeitam direito é só preconceito do lado de cá
Vocês criam o bope os robocop's pra me matar
Mas ai eu não temo a morte, eu não posso morrer
Imortais seremos milhões enquanto o capitalismo viver... serei imortal.


Eu sou imortal...virei imortal


O imortal é um pára - normal, manimal, psicopata
Sem direito a porra nenhuma, transformado num homem de patas
Se protege como pode da tropa de choque os marionetes
Despenou um boy que cheirava na entrada do stúdio 7
Foi manchete no o imparcial, foi destaque no bandeira ii
Contemplado pelo governo isso ai ele nunca foi
É o terror seu tataravô liderou revolta de escravos
Hoje os boy's pede pro homi, elimina esse desgraçado
Tá encurralado faz passeata pede mais repressão da polícia
Incrimina cantor de rap, bate palma pro tropa de elite
Esse é o pique da luta de classes, o imortal ressuscita marx
Os coveiros da burguesia espalhados por todas as partes
Olha o contraste na cena da ponte, olha que ta debaixo da ponte
Olha o carro em cima da ponte, é um ferrari de quinhentos contos
Atiça os monstros ai jânio arley, filma o contraste
Ou então cala a boca cadela que queima a favela de segunda a sábado
Esse é o cenário é ou não é?, o imortal também já foi anjo
Arrancado do paraíso transformado num belo de um monstro
Sobre os escombros do capital, então sangra você burguesia
Cospe foge no renascença i, tiamate da periferia
Não era isso que cês queria ódio na veia revolver e capuz
Pra você que enriqueceu desviando dinheiro do sus
Pra você que compra canal de tv com dinheiro de favelado
Com milhões na conta da tia que nem sabia lá no coroado
Esses são fatos esse é o fardo pra quem vive nesse inferno
Tira o sono de vidigal, tira o sono do coronel melo
No verde, amarelo , azul e branco manchado de sangue
O imortal é tua cria burguesia assassina e gangster

Vídeo incorreto?