Nesta madrugada calma e fria
Vem uma mulher me despedir
Deixo para sempre a boemia
Em busca de aventuras vou partir.

Quem sou eu para mudar o teu destino
Não se muda o formato de uma flor
Tens a sina de vender falsos carinhos
Não nasceste para ter um só amor!

Segue mariposa a tua estrada
Que eu também irei pra muito além
Da lama tu fizeste tua morada
E eu quase cai nela também.

Por recordar triste passado
E vem a chorar os olhos teus
Não posso mais viver à teu lado
Mulher, flor do lodo, adeus!

Vídeo incorreto?