O repique de um berrante
Ressoou bem diferente
Um barulho de cincerro
Eu ouvi tão de repente
Vi poeira de boiada
No estradão da minha mente
Mais não passou de lembranças
De um passado muito ausente
Isto já virou saudade
Coisas que o meu peito sente

Foram tantas comitivas
Que cruzaram meu passado
Muito arreio e muito laço
Muita tropa e muito gado
Muita espora e muita bota
Muito lenço empoeirado
No retiro da lembrança
Hoje eu vivo encostado
Isto já virou saudade
Que me deixa machucado

Já ouvi som de viola
Em um pouso de boiada
Também já dancei catira
Junto com a pionada
Esse tempo vai bem longe
Em distantes madrugadas
Me perdi dos companheiros
Que ficaram de arribada
Isto já virou saudade
Da velha companheirada

Da culatra ao ponteiro
Só ficou recordação
Hoje eu moro na cidade
No curral da ingratidão
Sentindo tanta saudade
Que machuca o coração
Pois foram tantas jornadas
Tocando bois pelo estradão
Isto já virou saudade
Do meu tempo de peão ai...

Vídeo incorreto?