O futuro do meu povo está no descontentamento,
Ganha dez e gasta vinte, não existe entendimento,
Notícia ruim vai depressa e a boa num passo lento,
Os homens lá do poder deixa meu povão sofrer,
Na lama do esquecimento.

Quem vive de um salário não pode ter alegria,
O povo parece escravo dentro da democracia.
Promessas de candidato perderam a simpatia,
Com a sede de mudança quem vota tem esperança,
Mas se afoga na agonia.

Eu não vejo estiagem neste forte temporal,
Vejo a maracutaia de quem jurou ser leal.
Fizeram até um convite, eu nunca vi nada igual,
Chegamos ao fim do mapa, convidaram até o papa
Pra pular no carnaval.

O herói trabalhador é o esteio da família,
É o sustento da nação, deste país maravilha,
No progresso desta pátria ele é a estrela que brilha:
- sou um porta-voz cantador, pra voz do trabalhador
Chegar até a brasília.

Vídeo incorreto?