Tanta gente sem nenhum sorriso
Nem um afago, nenhum amigo
Se privando da vida
Se isolando do mundo
Barco sem rumo, sem direção
Rola lágrima na face cálida
Sem expressão que busca perdida
Algum motivo, algum sentido
Na evolução, na evolução

Saia da toca
Saia da caverna, da escuridão
Não somos monstros
Queremos sorrir
Mas falta você, mas falta você

Veja o exmplo da natureza
Na semente que cai, que quer crescer
Embora na lama
Embora nas pedras
Luta pra germinar, pra multiplicar, pra multiplicar

Desmanche a pose
Retire a máscara, não se feche
Mostre você, mostre seus medos
Os seus anseios, sinceros
Pra quem quer compartilhar

Vídeo incorreto?