Numa sociedade escravizada
Doentia e rotulada
Em que se acredita em fadas
Eu já não duvido nada

Preconceitos predominam
Mãe e pai não se combinam
Pessoas dormem nas calçadas
Ou decoram as fachadas

Será que é só um engano meu
Ou você não percebeu
A gente nasce pra viver
Ou só vive pra morrer

Falta amor e prazer
Falta liberdade de se viver
Cada um por si mostrando seu valor
Sem saber se existe disco voador

Pra que se andar armado
Ter que erguer o som do carro
Tomar cerveja todo dia
Sem saber o que assobia

Como dói ter que dizer
Se lhe dói quando eu bater
Só se ouve a razão
Quando sai da emoção

Vídeo incorreto?