"Não sou de muito floreio, Sou tocador de galpão
Na minha simplicidade faço estremecer o salão
E até ganhei o apelido de Gaiteiro Agradão"

Esses guri da calça frouxa
Pensam que o gaiteiro é trouxa
E não sabe o que é surungão.

Esse gaiteiro foi criado
A pão com banha e conhece
Tudo que é manha de bailão.

Cresceu na grota
E quando resolveu sair da toca
Conquistou a fama de agradão.

Embora seja um índio feio
Onde toca agrada em cheio
Cai nos braços do povão.

(Pré-Refrão)
Anda estiloso e bagual
com banca de marginal
e um olhar de malandrão
Só arruma mulherão
com uns pano jeitoso
Perfumado e talentoso
Matando a pau nos bailão

Anda estiloso e bagual
com banca de marginal
e um olhar de malandrão
Só arruma mulherão
com uns pano jeitoso
Perfumado e talentoso
Matando a pau nos bailão
E já ganhou o apelido de Gaiteiro Agradão

(Refrão)
Pra ser um gaiteiro bom não é preciso tocar muito
É só ser agradão que a moçada chega junto
É só ser agradão que a moçada chega junto
Pra ser um gaiteiro bom não é preciso tocar muito

Vídeo incorreto?