E vamo firme, num tranco bailero
Capricha gaitero, bota pra quebrar
É de sartar cupim, de balançar candieiro
E não sobra espaço, pra ninguém dançar

Deixa pra nós, que pegada tem de sobra
E o gaiteiro se manobra, e vai firme no bastantão
Porque cheguemo metendo os pé na porteira
Acarcado na vaneira, nem que arrebente o salão

Vídeo incorreto?