Deixa que digam que pensem que falem
É complicado, mas você tá ligado
Na noite tem parceiro, mas também
Acasalado
Quem faz pagode, então tem grana
Mulher bonita, roupa boa e carro bacana
Chega no samba, todo mundo paga
Homem e mulher não tem quem não rasga
Desci do palco as negas até chora
Escolho a dedo depois só leva embora
Pego mais fera parada, outra vez...

Putsss...você viu o que o tom fez
As pingas que eu bebo todo mundo vê
Os tombos que eu levo cada você
Pra perceber
Você não sabe como é difícil
Pra quem começou,
Respeito,
Pra poder chegar onde a gente chegou
Tamo lutando e o tempo passando
O cavaco chorando
Firma na palma da mão que eu quero ver
E ai, na raia, com humildade?
Não fale de nós como se nos conhecesse
Chegou no samba, olhou pra mim
Do começou ao fim
Sai zóio gordo, dá valor aí pra mim
Aqui ninguém desanda humildade tenho sim
Sai zóio gordo, dá valor aí pra mim...

Deixa que digam que pensem que falem
É complicado, mas com nóis é cheque mate
A noite é uma criança e o zóio gordo
Tá a solta
Só veterano eu tô de boa
De bombeta preta, eles cai na picadilha
No gingado, partindo os corações
Das menininhas
Zóio gordo chora, zé povinho rasga
Mas no sistema negro
Ai não arruma nada
Samba, rap tudo de bom
E ai sn, destemido a meia luz neon
Só quem tem os dons
Cachorrão de pedigree
É isso emsmo tamo junto até o fim
Microfone, pandeiro, cavaco, tamborim
Na palma da mão, no compasso vamo ai
Respeito,
Pra poder chegar onde a gente chegou
Tamo lutando e o tempo passando
O cavaco chorando
Firma na palma da mão que eu quero ver
E ai, na raia, com humildade?
Não fale de nós como se nos conhecesse
Chegou no samba, olhou pra mim
Do começou ao fim
Sai zóio gordo, dá valor aí pra mim
Aqui ninguém desanda humildade tenho sim
Sai zóio gordo, dá valor aí pra mim...