EI, aperte a minha mão
Vamos fazer a união
Por que desse jeito não vai dar
Brigas de irmãos, uma confusão.

Inocentes morrem, e a pobreza faz dinheiro
Mas nenhum deles vê sua cor
E falando em cor vou dizer de preconceito
Mais uma vez o sangue é de um negro

Escravizado pelo sistema,
Não usou mais está crivado no valão

Opção ou não, é mais um pra acrescentar
As estatísticas que têm a me aumentar

Onde é que esta historia vai para
Quero ouvir o meu hino tocar

Paz no futuro, gloria no passado
Vai ver que teu filho não foge da luta
Entre tantas mil, és a mais amada
Mãe gentil terra adorada
Entre tantas mil, é a maia amada
Mãe gentil, pátria amada Brasil

Vídeo incorreto?