Uma vez pela noite mui triste ma achava,
Num intenso e terrível negror,
E ao sentir-me tão só eu clamei: ó Pai,
Não escondas Teu rosto de amor.

CORO:
Minha mão em Tua mão
Quero Ter ao seguir
Daqui ao distante lar.
Vem me guiar com Teu amor,
Sempre junto de Ti, Senhor.

Poderei, qual um rei, habitar um palácio,
Ter poder e riquezas na mão,
Mas mui triste serei se estiver a sós,
Em angústia e cruel solidão.

Vídeo incorreto?