A chuva cai, suas lágrimas envolvem o seu rosto
Feridas que não saram e não somem da sua alma
O desprezo e a mentira parecem não cair
Seu coração, desamparado e magoado perdendo forças
O choro e a angústia tomam espaço em seu ser
De onde não, se esperava, a dor surgiu

Maldito homem que confia em outro
Eis um mandamento, do Deus onisciente
Na revelação, o grande Deus visitará a sua alma
Seja breve, não demore em ouvir sua palavra

Suas dúvidas e anseios em breve vão sumir...
Na congregação, todo joelho prostrarár-se ao pó da terra
E aquele que preside também confessará
Também deve prostrar-se ao Deus que nos criou

O espírito santo vem sendo derramado
Para entendimento das santas escrituras

Vídeo incorreto?