Vaidade


Meus olhos foram atraídos por um estranho
Um rosto bonito dentro da multidão, então você se tornou meu vício
Eu deixei você me cortar como uma navalha
Eu deixei você me fixar na parede em luz ultravioleta

Concentre-se, nós estremecemos, estou congelando
Você é como um cervo no meu farol
Você sabe que eu não tenho medo de nada

E quando a música acaba na calada da noite
Em um sonho de réquiem onde a sinfonia morre
É vaidade, é tragédia

Uma letra escarlate no espelho
Uma pista para parar a vertigem e reduzir o apetite
Meu dilema de perigo reaparece
Eu vou te manter cativo no meu jogo até que eu esteja satisfeita

Concentre-se, nós estremecemos, estou congelando
Você é como um cervo no meu farol
Você sabe que eu não tenho medo de nada

E quando a música acaba na calada da noite
Em um sonho de réquiem onde a sinfonia morre
É vaidade, é tragédia

E quando se foi, e esse fantasma nos deixa assombrados
A madrugada lavou todos os vestígios
Suas idas, desaparecidos da existência
Não há nada para nos salvar, nada para nos salvar agora

Concentre-se, nós estremecemos, estou congelando
Você é como um cervo no meu farol
Você sabe que eu não tenho medo de nada

E quando a música acaba na calada da noite
Em um sonho de réquiem onde a sinfonia morre
É vaidade, e somos você e eu
Uma tragédia perfeita

E quando se foi, e esse fantasma nos deixa assombrados
A madrugada lavou todos os vestígios
Suas idas, desaparecidos da existência
Não há nada para nos salvar, nada para nos salvar agora