Desculpa a inocência, só quero o certo sendo universal
Quem ta na terra pensa que sabe quem deve ir pro céu e tal
Desculpa a desobediência mas ta tudo errado
O lado da ciência natural
Quem diz ser bom às vezes é mais mau.

Quebrando paradigmas, dignos de revisão,
Eu mesmo no meu canto ponho a mão,
Eu mesmo com meu pranto me mantenho em prontidão
Eu me projeto, do lado certo, eu faço parte da idéia em sugestão
Eu lanço o sim, confia, desfaço simetria pra levar minha alegria ao mundo cão

Obstinada sensação, repristinado pensamento
Ludibriada convicção, promiscuidade organizada por nem mais nem menos
Eu que luto tanto pelo fim do egoísmo meu
Compartilhar o excesso é certo
É seu o século guardado por teu Deus
E é tempo necessário
É sério se lance ao nosso escopo, se doe só um pouco, a vida é uma só
Pra a gente sem obsessão deixar de abrir mão do que é melhor
Sem obsessão deixar de abrir mão do que é melhor

Vista-se empirista se a vista se cansou
Deixa que a experiência seja rumo
Deixe a mente aberta e lute pra sobreviver no nosso mundo cão
Lixe-se pra zé povinho, falação.
Vire-se de costas pra quem é contradição
Faça a sua parte, seja ser humano, cidadão!
Seja ser humano, seja são
Seja ser humano meu irmão
Seja ser humano e diga não.

Vídeo incorreto?