Elegia de pleno verão


Agora que o amor chegou ao fim, eu não poderei amar novamente
E os nossos lábios tocando de repente separados
Encontrando-me com você, separando-me de você
Mesmo sabendo quão inconstante era esse amor de verão, ainda quero vê-lo

A pele suada significa que o verão chegou
A primeira noite que tínhamos olhos ardentes e os dedos entrelaçados
Um leve suspiro e o som dos sinos de vento
Você vestia um yukata um pouco desarrumado e eu dormia em seu peito.

Assim que o crepúsculo veio, minúsculas pétalas começaram a cair,
"Lindo" você sussurrou
Eu não tinha percebido a mentira escondida na sua voz

Agora que o amor chegou ao fim, eu não poderei amar novamente
E os nossos lábios tocando de repente separados
Encontrando-me com você, separando-me de você
Mesmo sabendo quão inconstante era esse amor de verão, ainda quero vê-lo

A água fria e a luz da lua
Depois que tudo acabou, o vazio deixou meu coração perdido
Perder alguém não é um sofrimento
Mas restos de você ainda perduram só isso já é detestável

Em pouco tempo o sonho de noite de verão desbotou e junto com as lembranças desapareceram
"Maravilhoso" mentiu essa voz
Eu não tinha percebido que você estava escondendo o verdadeiro significado de suas palavras

O verão acabou e nós não podemos voltar atrás
As cigarras cantam na sala vazia
O tempo passa neste verão frio
Até a sua sombra se afastar, murmurei
"Adeus"

Agora que o amor chegou ao fim, eu não serei capaz de esquecer
O calor daquele dia distante agora é agradável
Amando-te, abraçada por você
Embora nós não iremos nos encontraremos pela segunda vez
"Adeus"

"Adeus"