Olhe à sua volta
As coisas que edificamos
Algumas com o mais terno e doce amor
E outras com guerras encarniçadas
Um rosto vitimado pelo descaso e pelo tempo

Estátuas não precisam ouvir esta canção
Não lutam por amor pra conseguir amor
Pra elas a vida é algo proibido
Estátuas não precisam ouvir esta canção
Não lutam por amor pra conseguir amor
Pra conseguir um pouco de amor

Para algumas coisas não há volta
Para outras não existem conseqüências
Dor nem sempre traz a redenção
E não me dê o que eu preciso
Eu não posso parar agora
Estátuas tão céticas e sem esperança
Não fazem por merecer nada mais que o tempo as destrua
(as apague)
As transforme em pó
Pra olhos que não querem ver
Pra um corpo que não quer sentir
Pra elas a vida é algo proibido

Vídeo incorreto?