Eu viajei pra muito longe
Atrás de um mundo novo
E me realizar
E quanto mais distante eu fui
mais perto me encontrei
Aqui do meu lugar

Se deita na minha lembrança
A correnteza mansa
Águas do meu riacho
Espelhos nos igarapés
Quando lavava os pés
E a sombra por debaixo

Progresso, eu sei é necessário
Mas não há salário
Que pague o que eu tenho
Indústria que tudo refina
Mas só me fascina
O doce do engenho

Insconscientemente o povo
Corre atrás do novo
E perde o endereço
Ninguém trará de volta a feira
A roça e a cachoeira

Vídeo incorreto?