Surge a lua lá na serra com sua luz cor de prata
Vem trazendo a brisa mansa deslizando na cascata
Vejo as águas murmurando e junto delas escutando
Oh que vida tão ingrata

Eu fui margeando as águas desci pras bandas do norte
Procurando as águas grandes que tem corredeiras fortes
Remando nas águas mansas levando a grande esperança
De um dia encontrar a sorte

Aquele vento de outrora que a roseira balançou
Aquele luar tão claro inda ontem iluminou
Murmúrio das águas triste e tudo isto existe
Só nosso amor que acabou

Vídeo incorreto?