Abandono - o tão desconhecido


Darei a você essa confissão
Estou levando você comigo
Onde nós podemos contemplar nossa química

E seus olhos estão alinhados com questões
Com o sangue correndo em vão
Para levar esse sentimento conosco para nossas covas
Para nossas covas

(Refrão)
Tenho a sensação que somos tão desorientados
Tenho a sensação que perdemos o controle
Até lá irei converte-la para a nova religião
Estamos abandonando para o tão desconhecido
Tão desconhecido, yeah.

E nós não iremos acordar no domingo
Então estou construindo para nós uma igreja
Onde possamos dormir
Com os deuses no trabalho

E nossos amigos escreverão cartas para nós
Nunca entenderão porque não chamamos
Estamos nos escondendo até o império cair
Deixe-o cair.

(Refrão)
Tenho a sensação que somos tão desorientados
Tenho a sensação que perdemos o controle
Até lá irei converte-la para a nova religião
Estamos abandonando para o tão desconhecido

Se perdemos o controle,
Estamos á deriva lentamente
Para o desconhecido

Se perdemos o controle,
Estamos á deriva lentamente
Então nós abandonamos

E darei a você essa confissão
Estou levando você comigo.

(Refrão)
Tenho a sensação que somos tão desorientados
Tenho a sensação que perdemos o controle
Até lá irei converte-la para a nova religião
Estamos abandonando para o tão desconhecido

Tenho a sensação que ficamos afastados
Tenho a sensação que perdemos o controle
Até lá irei converte-la para a nova religião
Estamos abandonando para o tão desconhecido

Você é tão desconhecida, yeah.
Nós somos tão desconhecidos.
O tão desconhecido, yeah.