O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar
O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar

Com essa vontade que eu sinto de você
Fico olhando você mexer, se remexer, se requebrar
Me perco pelo toque da sanfona que tocando a noite
Inteira vou te olhando sem parar
Me afogo em um copo de cerveja, espero que você me veja, menina
Você me esnoba me vaia, mas nenhum rabo de saia
Me tira desse lugar
Você me esnoba me vaia, mas nenhum rabo de saia
Me tira desse lugar

O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar
O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar

O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar
O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar

Com essa vontade que eu sinto de você
Fico olhando você mexer, se remexer, se requebrar
Me perco pelo toque da sanfona que tocando a noite
Inteira vou te olhando sem parar
Me afogo em um copo de cerveja, espero que você me veja, menina
Você me esnoba me vaia, mas nenhum rabo de saia
Me tira desse lugar
Você me esnoba me vaia, mas nenhum rabo de saia
Me tira desse lugar

O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar
O teu chamego tem um que de querer
O meu querer tem um desejo de te amar

Vídeo incorreto?