Você é um objeto profano
Um grão de areia frente ao oceano
Você é canalha
E não consegue esconder sua falsidade,
Que esta estampada em você

Você é um robô de destruir corações
Sentimentos, carinhos e também emoções
Aberração entre os homens
Não pode disfarçar
Sua cara larga, duas faces, desonesta
Não te deixa enganar

Refrão:

Ordinária, descarada
Não tem caráter
Como vou acreditar em você

Mentirosa, uma cobra
Das mais perigosas
Não vou mais me envenenar com você
Brincou comigo e se arrependeu
Caia fora da minha vida
Agora quem não te quer sou eu

Vídeo incorreto?