Finais felizes


Você está nua
Parada do outro lado dessa flecha envenenada
Eu sou William Tell e você é a garota com a maçã dourada
Você está ansiosa para ficar nas nuvens
Você quer fazer isso no aberto

Mas a minha mira é frequentemente fraca
E você teme que eu esteja baixando a guarda
Suas pontas duplas vão acabar caindo mesmo
Antes que o peso do mundo da maçã
Comece a torná-los todas grisalhas
E seus olhos, eles precisam
Se acalmar
Bem, você é sábia
E você é livre
Para deixar a maçã tocar o chão
Ou continuar parada de pé
Isso não vai machucar nada

Você está meio adormecida
Você é metade garota, metade criança
Talvez a cinco pés de profundidade
Você seja tão alta quanto o mundo, até os seus olhos
E você tem abocanhando todas as folhas
Frequentemente aglomerando-as, até mesmo estabelecendo um limite

E passando metade do seu tempo decidindo dar voltas
Quando você o fizer eu vou estar lá com um sorriso
Expandindo em toda parte
E eu vou te puxar pra bem mais perto
Nos meus sonhos você é a rainha do baile
E às vezes você sai da minha cabeça
Mas pra mim isso é um final feliz
Por você eu me apaixonaria
Porque isso não machucaria nada

Nada
De jeito nenhum

Enquanto essa mulher está dormindo aqui
Eu digo a ela o que eu não posso definir mas eu a acordo

Poderosa mas dificilmente ela vai algum dia conseguir ouvi-los
Os segredos que eu guardei

Você é famosa, na verdade
Por toda essa timidez
Não é legal?
Agora, isso não é uma bagunça agradável?
Nós estamos tão profundos
Eu devo ter me perdido no processo

Apenas deixe as coisas serem fáceis
E um garoto honesto você me fez
Porque o consolo que você me deu
Comprovou que problemas não são a principal coisa sobre a qual recair
Os ombros inclinados do arqueiro
Bem, qualquer conto de amor é exagerado
Portanto, lembrar do amor é alegórico
Eu quero dizer, o objetivo aqui, afinal,
Não é machucar de modo algum