Eu vou fugir desse marasmo
Vou sair da capital
Vou fugir desse marasmo
Vou morar no matagal

No mato a gente anda descalço
E pode tomar banho nu
No mato a gente anda descalço
E pode tomar cogú

E de manhã fazer chá mate
E à tarde eu tomo um chimarrão
Se à noite eu faço uma fogueira
Vou tocar meu violão

Vai rolar o som, vai rolar o som
E vai rolar um bom
Vai rolar o som, vai rolar o som
E vai rolar um bom

Eu já fugi desse marasmo
Já sai da capital
Já fugi desse marasmo
Vim morar no matagal

No mato a gente anda descalço
E pode tomar banho nu
No mato a gente anda descalço
E pode tomar cogú

E de manhã fazer chá mate
E à tarde eu tomo um chimarrão
Se à noite eu faço uma fogueira
Vou tocar meu violão

Vai rolar o som, vai rolar o som
E vai rolar um bom
Vai rolar o som, vai rolar o som
Até o dia clarear...

Vídeo incorreto?