O dia t?ascendo ?im de madrugada,
O motor aquecendo, eu vou pegar a estrada,
O meu querer ficando, um beijo na amada,
O cora? levando a carga mais pesada.
Um gole no caf?ue ela fez com carinho,
Um Pai Nosso com f?ra n?andar sozinho,
Acelerando leve eu saio de mansinho,
Nossa Senhora ? luz do meu caminho.
(Refr?
L?ou eu grudado no asfalto,
Caminh?voando baixo, pensamento alto,
?caminhoneiro ?esmo um bicho louco,
Trabalhando muito e ganhando pouco.
Um amigo precisa de ajuda, eu paro,
Um desvio me livra do ped?o caro,
Buracos na estrada balan?o ros?o,
Vou morrer de saudade diz o calend?o.
Vivo na estrada a merc?a sorte,
Amigo da vida, inimigo da morte,
De leste a oeste, de sul a norte,
O Brasil precisa do meu bra?forte.
(Refr?
L?ou eu grudado no asfalto,
Caminh?voando baixo, pensamento alto,
?caminhoneiro ?esmo um bicho louco,
Trabalhando muito e ganhando pouco.
J? fim de tarde, o sol t?e pondo,
Vou chegar em casa s?us sabe quando,
Vou pedindo pra Ele me tirar o sono,
Ele ?ono do mundo e eu sou filho do dono.
(Refr?
L?ou eu grudado no asfalto,
Caminh?voando baixo, pensamento alto,
?caminhoneiro ?esmo um bicho louco,
Trabalhando muito e ganhando pouco.
Trabalhando muito e vivendo pouco.

Vídeo incorreto?