Pois é, não deu, quis me culpar pelo desejo teu
Vai ver fui eu quis esperar pelo momento do adeus
Me profanou, me incendiou, pediu à Deus
com toda força que o meu corpo fosse teu
me consolou, justificou, disse: sou teu!
Me carregou nos braços e então se escondeu por trás de outro rapaz, de outro romance, matando a falta de amor com mais um amante

Pra você restou a vida que escolheu
mas para mim só a voz que Deus me deu
Mas se eu valho mais que o outro rapaz, que este romance, terá o nosso amor uma segunda chance

Pra você restou a vida que escolheu
mas para mim só a voz que Deus me deu para cantar que o desejo é uma rua sem saída, ninguém entra e sai ileso sem ferida, aperta dentro do peito uma canção, invocação, uma oração

Me profanou, me incendiou, e até o amor me dizia: não vá para o mundo minha flor! E eu dormir embalado em alegria sem saber se me perdia ou se acreditava neste amor
Quem me protege é o meu orixá, meu orixá!

Vídeo incorreto?