Fizeram muamba,
Fizeram magia,
Tanta bruxaria,
Para me matar,
Mas eu estou aqui,
Vivo e são, graças a proteção,
Do meu Orixá,
Até a minha nêga,
É ficou maluca,
E eu em sinuca,
Sem jeito a dar,
Fui então num Pai de Santo,
Pra quebrar o encanto,
Pra tirar o azar !

Eu fui num canto de sabedoria,
O Pai de Santo me deu uma guia,
Aconselhou-me a usar,
Um Patuá, feito na Bahia.

Agora eu sou feliz,
Agora eu vivo em paz,
A minha nêga, é mesmo quem diz,
Ai, o meu neguinho,
Cada vez tem mais cartaz....

Vídeo incorreto?