São avós que nos contam histórias,
Eram mães que morriam por nós,
São irmãs pela cumplicidade
São amigas quando estamos sós.

Refrão I
São amantes nas noites de Verão
E aconchegam nas noites de Inverno
Quando estamos perdidos na vida
Vão connosco até ao inferno.

Refrão II
Todas as mulheres do Mundo,
São como rosas do meu jardim
É preciso estimá-las, beijá-las, sentir seu perfume nas noites sem fim
E se houver quem assume o contrário
É mentira pois tenho p'ra mim
Que todas as mulheres do Mundo
São como rosas do meu jardim

Têm espinhas por aí presente
Quase sempre maior do que a Lua
É ternura e publicidade
O que fica depois do Amor

Refrão I

Refrão II


São avós que nos contam histórias,
Eram mães que morriam por nós,
São irmãs pela cumplicidade
São amigas quando estamos sós.

Refrão I
Refrão II
E se houver quem assume o contrário
É mentira pois tenho p'ra mim
Que todas as mulheres do Mundo
São como rosas do meu jardim

Todas as mulheres do Mundo são como rosas do meu jardim.

Vídeo incorreto?