Moço, cê dá licença, preciso contar
Um pouco da minha história e que eu vou passar
Moço, essa cicatriz foi uma facada
Um homem entrou lá em casa atrás do meu pai
Ele entrou quebrando tudo:
"Você já perdeu, agora vai pagar"
Meu pai apostou nossas coisas na mesa de um bar

Moço, a vida é tão difícil
Moço, a vida é tão cruel
Deus deve estar cuidando
Do meu pai no céu

Só ficou a minha mãe
E seus cinco filhos
Como ela trabalhou pra nos sustentar
Mas a chuva traiçoeira levou nossa casa
Moço, a gente não sabia aonde ia morar

E saimos pelo mundo, sem nada, sem nada
Procurando no caminho nossa nova casa
Mas só o que nós achamos foi uma calçada
Forrada de papelão e aquecendo as mãos
Num foguinho que fizemos pra espantar o frio
Na cidade essas coisas todo mundo viu

Quando você vai dormir
Lá no seu apartamento
Liga a televisão
E fica sonolento
Eu aqui de fora vejo
Crianças cheirando cola
Traficantes trabalhando
Mamãe pedindo esmola

Moço, não tô conseguindo parar de chorar
Hoje quando eu acordei mamãe não estava lá
Ela estava tão doente que não aguentou
Antes de fechar os olhos ela me falou
"Filho, cuide dos seus irmãos
Só eles te sobraram que eu preciso ir
Peco a Deus que te acompanhe depois que eu partir"

Moço a vida é tão difícil
Moço a vida é tão cruel
Deus deve estar cuidando
Do meu mãe no céu

Vídeo incorreto?