Sonhos de Primavera

Com a vista perdida, varei o infinito
E o olhar bonito de longe avistei
A prenda dos sonhos me espera no catre
Cevando meu mate, do pingo me apeei.

Sonhando acordado, versejo esperança.
E me vem na lembrança teu meigo sorriso
Um brilho nos olhos oculta a saudade
E traz ansiedade num verso cativo

Refrão:

As flores já sentem o amor que se alonga
Floreando milongas mirando a cancela
O sol vai embora deixando Tristeza
Amor e beleza minha amada é ela

Rimei alguns versos poemas antigos
Junto ao abrigo que fiz para ela
Ranchinho barreado rozeiras vermelhas
Ou flores cedentas cobrindo a janela

E quando chega a noite, a lua clareia.
Bombeando as estrelas prevejo tua ausência
Mateio sozinho e o minuano sopra
Entoando uma copla, saludando a querência.

Vídeo incorreto?