Mal humor


Podem matar os que queriam
Podem roubar o que seja
No país da abundancia

Para comer não nos alcança
E se te dizem que me viram
Agarrada de juba eu não estava
Andava ociosa desamarrada como aranha pisoteada
Apaixonada

Mal-humor, mal-humor, mal-humor
Eu não estive, não quis, não pude
Não vi, não estava e nunca soube nada

Fecha a porta da sua casa
O universo não se acaba
Quanto mais tem, mais te devem
Se fumas como divorciada

Mal-humor, mal-humor, mal-humor
Eu estou morta e não me queixo
Sou direita e não me separo
Se me pegam, me desquito