José Ferreira veio de longe
De Sergipe Aracajú
Passava fome e comia de tudo
Rato, Calango e até Urubu
Pegou seus panos e veio-se embora
Pela estrada aí afora
Veio ele e seus oito filhos
Um punhado de tangerina
E a Cristina, sua mulher

Conhecer o Rio de Janeiro
Trabalhar o dia inteiro
E fazer muito dinheiro

Ficou na dúvida este Estado
Qual morro fará o seu arado
Sua casa davam só cinco pessoas
Dormem muito apertado
Um por cima do outro está aconchegado

Que vida ruim na rua vendendo amendoim
Sua mulher estava animada foi para a esquina vender cocada
É melhor comer angu sem agrião
Do que lá de barriga inchada
Sem um caroço de feijão

Quatro filhos estão na escola do estado
Vão um dia e faltam um bocado
O resto perto da lanchonete de camelô vendendo chiclete
Vivem aqui pensando no nordeste mas José de lá
Não se esquece

Vídeo incorreto?