Vivo aqui nesse ranchinho
À beira de um riozinho
E com minha esposa amada
Tenho tudo que desejo
Sou caboclo sertanejo
Que tem a pele queimada

Meu pai me deu essa terra
E depois partiu pra Guerra
Pra não voltar nunca mais
Sem mamãe, fiquei sozinho
Lutando contra os espinhos
Desde o tempo de rapaz

Fui crescendo, fiquei moço
Conheci o alvoroço
Que a cidade grande tem
Pra mim foi bom só de um lado
Pois de lá, voltei casado
E até hoje, vivo bem

Não tenho televisão
Minha maior distração
Eu vejo na Natureza
As aves, os arvoredos
As montanhas, os rochedos
Uma fonte de beleza

Meu cavalo é o meu carro
Anda solto, nem amarro
Vou com ele, onde quiser
A sombra de uma paineira
É a minha geladeira
Não preciso Frigidaire

Eu não tenho telefone
Nem por isso desabone
O meu modo de viver
Basta olhar firme ao léu
E pedir ajuda ao Céu
Que Ele vem me socorrer

Não troco isso por nada
Nem uma cidade avançada
Me faz deixar o sertão
Sou feliz no meu ranchinho
Ao lado do meu benzinho
E com Deus no coração.

Vídeo incorreto?